Réquiem da subida da Brigadeiro

Paulo Vieira

Tag: , , , , , , , , , , ,

TREND TOPICS DESTA QUINTA do Twitter: o último dia do Evaristo Costa no Jornal Hoje, a ajuda – ou não – do repórter da Globo ao quarto árbitro no pênalti desmarcado do Santos e o lingerieday.

Como vemos, desde que o mundo é mundo o que dá audiência é gossip.

E eu aqui a falar da subida da Brigadeiro…

É que na mais importante prova de corrida de rua da semana, a SP City Marathon, no próximo domingo, a subida da Brigadeiro vai ficar de fora.

O TRAJETO DA SP CITY MARATHON, KM A KM

OS MARATONISTAS QUE NUNCA SE CANSAM DE CORRER

A OUTRA MARATONA DE SP, KM A KM

MINHA PRIMEIRA MARATONA (DE SP), VIVACE

MINHA TERCEIRA MARATONA – A PRIMEIRA QUEBRA A GENTE NUNCA ESQUECE

A SUBIDA DA BRIGADEIRO FOI A PROVA DOS NOVE PARA TED TEDESCO, O CACHACEIRO DA SÃO SILVESTRE

NA SERRA DO RIO DO RASTRO, PALCO DA UPHILL

A CORRIDA DO PIKO DO JARAGUÁ

CORRENDO NA PERIFERIA, BY IGUANA

Nascida ano passado como alternativa à mara de SP da matrona Yescom, a SP City Marathon incluiu em sua primeira edição a subida da Brigadeiro. Este ano trocou-a pela 23 de Maio.

Considerando que o itinerário pelo Centro é o maior diferencial da SP City, a saída de cena da subida da Brigadeiro causou espécie.

Teriam os maratonistas achado esforço demasiado encarar a Brigadeiro logo no primeiro terço da prova?

Segundo Minhas Fontes na Iguana Sports, organizadora da prova, a resposta é um rotundo não.

Absolutamente ninguém reclamou, suplicou, pediu gentilmente, assuntou pelo fim da Brigadeiro.

E uma vez retirada a dita cuja do itinerário, tampouco vivalma se manifestou.

A explicação, pouco verossímil de Minhas Fontes, é de ordem logística, um pedido à Iguana da autoridade de trânsito paulistana. Há de se lembrar que a avenida Paulista fecha aos domingos para o lazer do paulistano, cortesia da gestão Haddad.

Mas considerando que a prova começa às 6h, às 8h já não passaria mais ninguém por ali. Essa, portanto, não é uma boa desculpa.

A subida da Brigadeiro ganhou fama por ser, como se sabe, a parte final e decisiva da São Silvestre. Ela pode determinar a quebra dos corredores que chegam ali muito forte, apesar de a famosa prova de 31 de dezembro ter apenas 15K.

Devo dizer que nunca corri a SS, mas já enfrentei a subida da Brigadeiro, e ela é muito menos invocada que os 4,5K da estrada do Piko do Jaraguá, os 25K do Rio do Rastro e até mesmo outro contraforte da mesma Brigadeiro.

Experimente vir correndo do Ibirapuera em direção à Paulista para ver o que é bom para a tosse.

(Quando monta suas planilhas de corrida, Fessô Iberê Dias, o juiz voador, não descura desse particular.)

Pois a subida da Brigadeiro da SS tem apenas quatro ou cinco quarteirões, menos de 1K de elevação suave.

Mas o que conta é a mística. Cair domingo na planura insossa da 23 de Maio em vez de encarar a Brigadeiro e não ter de atravessar a avenida Paulista são pontos negativos desta edição da SP City Marathon.

 

/ 819 Posts

Paulo Vieira

Influenciado pelo velho “Guia completo da corrida”, do finado James Fixx, Paulo Vieira fez da calça jeans bermuda e começou a correr pela avenida Sumaré, em São Paulo, na adolescência, nos anos 1980. Mais tarde, após longo interregno, voltou com os quatro pés nos anos 2000, e agora coleciona maratonas – 6, com viés de alta – e distâncias menos auspiciosas. Prefere o cascalho de cada dia às provas de domingo e faz da corrida plataforma para voos metafísicos, muitos dos quais você encontra nestas páginas. Evoé.

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado ou compartilhado e os campos obrigatórios estão marcados com asterisco (*).

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.