A corrida vai aonde o povo está

Paulo Vieira

Tag: , , , , , , , , , , ,

A VILA NOVA CACHOEIRINHA, na Zona Norte de São Paulo, recebeu ontem a primeira etapa do novo circuito popular de corridas da prefeitura da capital. Agora com patrocínio da Caixa e com o nome de Circuito da Cidadania, manteve o essencial: a inscrição gratuita.

Organizadas por um dos principais players do mercado, a Iguana Sports (a mesma do circuito City Marathon), a corrida de 5K e a caminhada de 2,5K, que tiveram largada comum às 8 da manhã, ocorreram sem incidentes.

Mais do que isso: foi um evento exemplar. A distribuição da camiseta junto com a medalha após a corrida, numa inversão da lógica desse tipo de ação, ideia interessante para evitar tumultos e desistências, gerou uma fila tranquila, que avançou bem rápido.

Dos 2 000 inscritos, concluíram a prova 1 089 corredores, além de 130 caminhantes, que não usaram número de peito. Uma participação que poderia ter sido melhor, mas ainda assim considerada boa por Paulo Carelli, da Iguana, diretor-técnico da prova, pelo fato de as inscrições ocorrerem com muita antecedência.

Até 2016, boa parte das vagas era distribuída nas subprefeituras. Agora, na nova gestão municipal, optou-se por resolver tudo pela internet. Como era de se esperar, as inscrições acabaram rapidamente, em menos de uma hora.

Havia muita gente da Zona Norte, mas também de diversos outros lugares da região metropolitana de São Paulo. As amigas Sônia, Cida e Tânia, por exemplo, vieram de Itaquaquecetuba, a 40K de distância da Cachoeirinha, para correr ontem.

AS LIÇÕES DE SERGINHO DO VÔLEI, DE PIRITUBA PARA O MUNDO

A CORRIDA DO PIKO DO JARAGUÁ, A MAIS PROUSTIANA DAS CORRIDAS

CORRENDO NA ROCINHA

Funcionário da companhia municipal de trânsito, Eliseu Tobias, que mora em Perus, trouxe a filha Manoela, de 10 anos, para a caminhada de 2,5K. Eles deram alguns piques curtos durante a prova, ela ficou “muito cansada”, mas o pai era só sorrisos na pórtico de chegada.

Eliseu disse à reportagem do JQC que é muito difícil para Manoela praticar esporte em seu bairro: a escola particular é pequena e não há parques ou clubes por perto.

E louvável que a corrida de rua, esporte tido como o mais democrático que existe, e a caminhada, arma letal contra o sedentarismo, estejam, como um dia disse o menestrel, onde o povo está.

A redução do número de etapas do novo circuito popular, de 30 para dez, contudo, enxuga o evento, diminui seu alcance e prejudica as classes menos favorecidas da cidade.

**********************

A corrida de ontem aconteceu no final da avenida Inajar de Souza, junto à Serra da Cantareira e ao futuro acesso Norte do Rodoanel.

Veja, embebida abaixo, como foi essa corrida na cobertura especial para o canal JQC no YouTube. Realização da divisão de telejornalismo do JQC em parceria com a Camelô Produções.

 

 

 

 

 

 

/ 986 Posts

Paulo Vieira

Influenciado pelo velho “Guia completo da corrida”, do finado James Fixx, Paulo Vieira fez da calça jeans bermuda e começou a correr pela avenida Sumaré, em São Paulo, na adolescência, nos anos 1980. Mais tarde, após longo interregno, voltou com os quatro pés nos anos 2000, e agora coleciona maratonas – 9 (4 em SP, 2 Uphill Rio do Rastro, Rio, UDI e uma na Nova Zelândia), com viés de alta – e distâncias menos auspiciosas. Prefere o cascalho de cada dia às provas de domingo e faz da corrida plataforma para voos metafísicos, muitos dos quais você encontra nestas páginas. Evoé.

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado ou compartilhado e os campos obrigatórios estão marcados com asterisco (*).

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.