Você precisa de estímulo para correr?

Paulo Vieira

Tag: , , , , ,

DESAFIOS SÃO PARA OS FRACOS, já escuto-me dizer, a voz fanha a desafinar nas últimas sílabas. Correr, disse-o aqui um milhar de vezes, mais do que tudo é prazer, portanto quedê o espaço para o desafio?

Bem, isso é o que eu talvez ache – já não estou tão certo disso –, mas certamente não é o que acham 9,9 entre 10 corredores. É na base do desafio, da contagem de quilômetros, que a rapaziada encontra estímulo para colocar os keds nos pés e ganhar o cascalho.

Mais do que na contagem, aliás,  o estímulo maior para correr todo dia está na divulgação dessa contagem. O sucesso de aplicativos como o Strava, que reúnem essas muitas pessoas sedentas por mostrar suas fichas corridas, provam-no sobejamente.

O PRIMADO DO PRAZER

UMA CORRIDA LÍRICA NA USP

A CORRIDA SEGUNDO DRAUZIO

O MAPA DE CALOR DO STRAVA

Fui dar uma olhada no site do Strava e encontrei o “Let’s Push”, que deve ser o mais recente desafio inventado pela rapaziada de marketing digital da lança. Esse Let’s Push tem um padrinho, o triatleta Tiago Vinhal. A jogada é correr mais do que o coleguinha – em volume – entre 15 de fevereiro e 15 de março.

Um brasileiro, aqui de São Paulo, lidera a competição. Seu nome é Valdenir Jandosa, e só ontem ele fez um longão de 36K em menos de 3 horas.

Em segundo vem um cara da Malásia e em terceiro um russo – se não russo, ao menos alguém que escreve em cirílico.

Num Google rápido, deu para sacar que o Jandosa leva a sério o bagulho. Entra em provas de 5K (corre para 17 minutos) e também maratonas (sub 3h25).

Aí eu fico pensando: o sujeito que toda hora disputa provas e que corre em busca de recordes pessoais ainda precisa desse tipo de estímulo do Strava para correr diariamente?

A corrida não é um estímulo por si só?

Pior que não. Tem dias que dá uma preguiça… O médico e corredor Drausio Varella costuma dizer que na natureza ninguém faz atividade física apenas por fazer, sem uma finalidade estrita – sobrevivência, alimentação, reprodução – a justificá-la.

Vem daí, talvez, essa preguiça gigante. A vaidade amplificada e ecoada pelos smartphones, ironicamente, pode ajudar a combatê-la.

Jandosa, segura aí que eu tou chegando.

Mas, como diria Santo Agostinho, não já.

/ 980 Posts

Paulo Vieira

Influenciado pelo velho “Guia completo da corrida”, do finado James Fixx, Paulo Vieira fez da calça jeans bermuda e começou a correr pela avenida Sumaré, em São Paulo, na adolescência, nos anos 1980. Mais tarde, após longo interregno, voltou com os quatro pés nos anos 2000, e agora coleciona maratonas – 9 (4 em SP, 2 Uphill Rio do Rastro, Rio, UDI e uma na Nova Zelândia), com viés de alta – e distâncias menos auspiciosas. Prefere o cascalho de cada dia às provas de domingo e faz da corrida plataforma para voos metafísicos, muitos dos quais você encontra nestas páginas. Evoé.

Um Comentários

  1. Avatar
    Valdenir Jandosa Cordeiro

    opa Paulo, coloca meu nome e nem da um toque, rsrs, abs. tmj

    Responder

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado ou compartilhado e os campos obrigatórios estão marcados com asterisco (*).

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.