Vestiários pela cidade já

Paulo Vieira

NÃO SEI SE ELE REGISTROU A IDEIA, mas deveria. O médico ortopedista Daniel Esperante Gomes, sumidade em joelho a sul e a norte do Trópico de Capricórnio, é um entusiasta do esporte no cotidiano das pessoas.

Para ele correr, nadar ou pedalar em situações isoladas, em academias ou no parque, é bom, mas não bom o suficiente. Ele quer uma necessidade esportiva mais queniana, digamos assim, a mover a população.

Sim, você acertou: o esporte travestido de “modal” de deslocamento.

O PERIGO DO CROSSFIT E OUTRAS CONVERSAS DO CORAÇÃO COM O CARDIOLOGISTA NABIL GHORAYEB

VERMELHO X LARANJA – TESTAMOS O SISTEMA DE COMPARTILHAMENTO DE BICICLETAS DE ESSEPÊ

OS QUENIANOS DA PIZZA

EM FORMA COM CAMILA HIRSCH

PAULO SALDIVA: “A CIDADE ESTÁ OBESA”

Para isso nos falta tudo e nada.

Nada por ser algo muito fácil de se conseguir – e tudo justamente por isso: se é fácil, cadê? Por que não temos?

Sublinho: realizar o sonho do dr. Daniel é muito mais fácil do que prometer a triplicação da malha metroviária da cidade (prometer, não fazer).

O que Daniel gostaria de ver é um conjunto de pequenos contêineres pela cidade em que seja possível tomar banho após o cascalho ou o pedal. E, quem sabe, deixar ali a bicicleta em segurança.

Todo mundo que usa bicicleta nas cidades de clima tropical tendendo para o semi-árido do Brasil sabe da necessidade de trocar pelo menos a camisa para dispor de algum nível de sociabilidade no trampo.

"Empresta o Dove?"
“Empresta o Dove?”

Esses pequenos vestiários seriam espalhados pelas cidades, pois a capilaridade é a condição número 1 para que a lança dê certo. E não é o caso de deixar só nas ruas lindeiras aos parques – que poderiam ter também seus próprios vestiários.

Mão na roda para o ciclista, mão no tênis para o corredor, que assim faria do caminho para o trampo o próprio cascalho do dia.

METRÔ, TRAGÉDIA PAULISTA

A SÃO PAULO DE HADDAD

O GRANDE LANCE DA ADIDAS

A Adidas até que andou algumas casas nesse sentido ao montar suas Runbase em São Paulo e Rio. Mas uma unidade por capital não faz verão, ainda mais pela localização em áreas residenciais.

Com o blá-blá-blá privatista do prefeito, perdão, gestor de São Paulo, não seria difícil engajar umas empresas para levantar esses contêineres do dr. Daniel.

Tagged: , , , , , , , , , , ,

/ 660 Artigos

Paulo Vieira

Paulo Vieira corre pelas ruas de São Paulo desde os 15 anos e pelo mundo desde os 32, quando passou uma temporada em Londres. Adora correr em estradas rurais, descobrir novos caminhos e ir e voltar do Pico do Jaraguá. Mas agora anda frequentando também treinos no Parque Villa-Lobos às 7 da manhã com seu tênis minimalista - desde que a Lusa não jogue na véspera.

1 Comentário

  1. Davi Cerqueira

    Seria uma revolução e uma atitude única para facilitar demais a vida dos corredores.

    Reply

Deixe seu comentário

* Campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.