Os Jogos vão, o lixo fica

Paulo Vieira

Tag: , , , , , , , ,

SÍNDROME DE ABSTINÊNCIA. É o que deve acometer a mim e a uma rapa de neguinho semana que vem, com o fim da Rio 2106 neste domingo. Para quem esteve no Rio e viu pelo menos uma competição, o troço vai pegar pesado.

Vão-se os jogos, que foram mesmo do KCT, ficam os elefantes. As arenas e todos os outros próprios olímpicos vão custar cerca de 60 milhões ao ano, segundo os matutinos, o que deve então significar o triplo disso.

Ficam também as novas cinco estações do metrô de Ipanema a Barra e um enorme cacife eleitoral do prefeito do Rio desperdiçado no candidato que bateu na mulher; fica também a velhíssima poluição da baía de Guanabara, que, apesar do blá-blá-blá e dos projetos custosos jogados fora, continua lá, inamovível.

A tragédia brasileira passa pelas águas dos rios, riachos, baías e córregos das nossas capitais, imundos, poluídos, deprimentes.

A imprensa internacional descobre a Baía. Foto: Matthew Stockman/Getty Images para o The Guardian
A imprensa internacional descobre a Baía. Foto: Matthew Stockman/Getty Images para o The Guardian

A documentarista e ambientalista Annie Costner, filha do ator e diretor Kevin Costner, foi ao Rio e, ao ver a situação da Baía já na saída do Galeão, acabou abduzida pelo tema.

AS CAPIVARAS DO RIO PINHEIROS

UM APARELHO QUE DETECTA A POLUIÇÃO

JQC NO RIO OLÍMPICO

TELEFONE SEM FIO OLÍMPICO

CAMPEÕES POR UMA NOVA PÁTRIA

E decidiu contar a história de moradores de uma das cidades mais lindas do mundo que convivem com o esgoto jogado in natura na Baía.

O resultado é o filme The Discarded, em que desfilam lindas e horrendas imagens do Rio, algumas aéreas, feitas com drones.

Há também diversos depoimentos de líderes comunitários, ambientalistas e moradores como Hernandes Rocha, que fez o inacreditável Rancho Verde com lixo retirado das águas da Baía; e um menino que pratica iatismo na Baía patrocinado pelo projeto social dos irmãos Torben e Lars Grael.

As entrevistas foram feitas há uma cara, mas infelizmente não estão datadas.

Uma longa entrevista com Anne (em inglês) feita pelo site Take Part, que luta pela redução dramática do uso de plásticos no mundo, está aqui. Rolando o link gringo, você vê o filme na íntegra.

O trailer do filme, que tem cenas não usadas na montagem final, vai embebido abaixo.

Agradeço ao jornalista Matthew Shirts por retuitar o povo do Take Part.

 

/ 984 Posts

Paulo Vieira

Influenciado pelo velho “Guia completo da corrida”, do finado James Fixx, Paulo Vieira fez da calça jeans bermuda e começou a correr pela avenida Sumaré, em São Paulo, na adolescência, nos anos 1980. Mais tarde, após longo interregno, voltou com os quatro pés nos anos 2000, e agora coleciona maratonas – 9 (4 em SP, 2 Uphill Rio do Rastro, Rio, UDI e uma na Nova Zelândia), com viés de alta – e distâncias menos auspiciosas. Prefere o cascalho de cada dia às provas de domingo e faz da corrida plataforma para voos metafísicos, muitos dos quais você encontra nestas páginas. Evoé.

Um Comentários

  1. Avatar
    Odete

    Estou interessada no assunto, amei a informação que pude captar em meio às gírias que você usa e que eu não entendo!

    Responder

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado ou compartilhado e os campos obrigatórios estão marcados com asterisco (*).

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.