WO faz 60 anos correndo 10K todo dia. Adivinha como ele vai celebrar :)?

Paulo Vieira

Tag: , , , , , ,

CORRER, COMO A DEMOCRACIA, É UMA DELÍCIA, como também pode não ser. Na verdade, a atividade física, qualquer que seja ela, traz em si esse paradoxo do prazer: é depois que a gente sai do cascalho que fica bom.

CORRIDA É PRAZER

WO, O HOMEM QUE NÃO PARA DE CORRER

O PARADOXO DE ZENÃO NA MINHA PRIMEIRA MARA

Mas se só fica bom quando acaba, melhor nem começar, dirá com pertinência o sofista. A hipótese do ponto de vista lógico é tão irrefutável quanto o famoso paradoxo de Zenão, aquele em que Aquiles jamais conseguirá ultrapassar a tartaruga por ter largado um tempinho depois.

É que o heroi terá sempre uma distância x para ultrapassar e deixar na poeira a tartaruga. E, portanto, antes disso, terá de encarar as distâncias x/2, x/4, x/8, x/16, x/32, x/64 e assim até o infinito antes de perder de vista o renitente bicho.

Pois bem, se a lógica não ajuda, vai na brodagem. Acredite: correr é uma delícia. Toda aquela endorfina, toda aquela disposição para o dia ou para a noite.

Dados empíricos colhidos por moi meme ao longo de uns bons dez anos confirmam a tese.

Faz falta quando não tem.

Correr é uma delícia, estabelecido está, mas por alguma razão eu não corro todos os dias.

Esse, aliás, é um tema comum nos foros de corrida. Correr todo dia faz bem?

Claro que você sabe que a resposta é… vai saber!

É bom alternar os estímulos, fazer algo com os braços de vez em quando e, mesmo se o sujeito é um total adicto da corrida, mudar um pouco a intensidade.

******************************************

Tudo que escrevo aqui é a mais pura chuva no molhado, mas há dias em que tudo o que queremos é uma chuvinha nas costas (ou uma chuvinha em cima).

O que escrevo é uma singela e mal-ajambrada homenagem ao WO, o Wanderlei Oliveira, que amanhã faz 60 anos. WO há muitos anos, e ele já me disse exatamente quantos, mas eu não consigo fixar a informação, corre todos os dias cerca de 10K.

E faz uma sequência de asanas de ioga, a chamada Saudação ao Sol ao acordar, chova gato, cão ou canivete.

WO, 60; o editor deste pasquim, 52. Quem parece mais no bico do corvo?

Essa dieta imutável de exercícios ele aprendeu com um iogue japonês, cuja velhice, ou maturidade, lhe pareceu maravilhosa.

Quis isso pra ele.

O Wanderlei vai celebrar os 60 fazendo o que faz todo dia, lá no ginásio do Ibirapuera.

(A Saudação ao Sol ele deixa para Cotia.)

O homem, que é um exemplo, como se vê, de regularidade, é também, e isso é mais importante, de generosidade e cordialidade.

Civilidade, em suma.

Eu vou tentar chegar lá no pico, mas nunca se sabe.

WO é uma figura inspiradora. Um dia também correrei 10K todos os dias.

 

 

 

/ 950 Posts

Paulo Vieira

Influenciado pelo velho “Guia completo da corrida”, do finado James Fixx, Paulo Vieira fez da calça jeans bermuda e começou a correr pela avenida Sumaré, em São Paulo, na adolescência, nos anos 1980. Mais tarde, após longo interregno, voltou com os quatro pés nos anos 2000, e agora coleciona maratonas – 9 (4 em SP, 2 Uphill Rio do Rastro, Rio, UDI e uma na Nova Zelândia), com viés de alta – e distâncias menos auspiciosas. Prefere o cascalho de cada dia às provas de domingo e faz da corrida plataforma para voos metafísicos, muitos dos quais você encontra nestas páginas. Evoé.

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado ou compartilhado e os campos obrigatórios estão marcados com asterisco (*).

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.