Especial mara SP City – Entrevistas suadas

Paulo Vieira

A COMPRA DE UM CELULAR RAZOAVELMENTE decente fez com que eu mudasse um pouco meus hábitos, inclusive na gravação das já tradicionais Entrevistas Suadas, marca deste pasquim.

Em geral, blogueiros e youtubers que correm (ou algo que o valha)  gravam a si próprios em momentos distintos das corridas. Talvez aproveitem o relaxamento do superego que o esforço proporciona. Não, a hipótese não é boa: eles já trazem o superego hipotrofiado de fábrica.

Eu, mais velha-guarda, gravo os corredores. Antes com uma câmera Sony de aventura, agora com este celular mesmo.

Este preâmbulo sensaborão tem a finalidade de dizer que ainda testo o melhor uso do dito cujo, e uma das “Suadas” que aqui vão embebidas padece de enquadramento horizontal. Trata-se de uma escusa, como diria aquele que não consegue se desculpar, para o trabalho chancho.

O Carlos Roberto, mineiro de Belo Horizonte de 70 anos que treina 80K toda semana em torno da lagoa da Pampulha, falou na saída da República do Líbano, no 16K – é o enquadrado na horizontal; a Fernanda, de Lorena (SP), perto do Villa-Lobos, no 27K. Ambos faziam a “full”, os 42K da mara SP City, anteontem.

ESPECIAL MARA SP CITY – AVALIANDO A CORRIDA

Evoé.

Eis Carlos Roberto, que na SP City completava a 44ª mara de sua carreira.

Fernanda Junqueira, paulista de Lorena, corria a segunda mara já com vistas à próxima, em menos de um mês, em Florianópolis.

Por fim, de lambuja, um pouco da atmosfera dentro do túnel sob o rio Pinheiros, o quilômetro interminável sob o rio Pinheiros.

Foto da home: Iguana Sports

/ 932 Posts

Paulo Vieira

Influenciado pelo velho “Guia completo da corrida”, do finado James Fixx, Paulo Vieira fez da calça jeans bermuda e começou a correr pela avenida Sumaré, em São Paulo, na adolescência, nos anos 1980. Mais tarde, após longo interregno, voltou com os quatro pés nos anos 2000, e agora coleciona maratonas – 7 (Sp, Rio do Rastro, Rio, UDI e uma na Nova Zelândia), com viés de alta – e distâncias menos auspiciosas. Prefere o cascalho de cada dia às provas de domingo e faz da corrida plataforma para voos metafísicos, muitos dos quais você encontra nestas páginas. Evoé.

Um Comentários

  1. Marco

    Texto gostoso de ler. Foge da mesmice que impera hoje nos N veículos.

    Responder

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado ou compartilhado e os campos obrigatórios estão marcados com asterisco (*).

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.