Dica para não ter mais o cadarço desfiado

Paulo Vieira

Tag: , , , , ,

UM DOS POSTS COM MAIOR AUDIÊNCIA da tenra história deste pasquim foi escrito pela saudosa companheira Julia Zanolli, hoje curando parte das dores do mundo a partir do QG do Greenpeace, em Londres.

Ele, o tal post, contém três dicas de como remendar o cadarço desfiado do tênis. A julgar pela popularidade desse conteúdo, essas dicas são tipo uma palestra TED. Todo mundo adorou.

Contudo, parece-me extravagante que as pessoas ainda se preocupem com o tema quando há opções no mercado a esse velho incômodo que Julia anestesiou.

Como essas tiras de borracha da Hickies, que ainda por cima dão um toque psicodélico ao pisante.

No post que as apresento, talvez tenha sido um tanto “poliana”, como se diz. Com o uso constante que faço das tiras, muitas ressecaram e quebraram na altura das ilhoses, tornando-se imprestáveis.

Abriram o bico.

Mesmo assim ainda acho-as alternativa bem melhor ao cadarço convencional, a despeito dos 40 mambos que um pacote com 12 delas demanda.

Creia: você não vai precisar parar o cascalho para reamarrá-las. Só se for muito leniente na hora de colocar o tênis.

O pacote custa caro, mas você não precisa usar seis em cada pé, conservando algumas por mais tempo. Com três em cada tênis já estamos conversados, como eu tenho verificado no meu incrivelmente velho Fila Kenia Racer 3.

No vídeo embebido abaixo, apresento as dita cujas. Não leve em consideração a amarração que fiz ali – como disse, com apenas três em cada pé já dá pedal.

Evoé.

/ 945 Posts

Paulo Vieira

Influenciado pelo velho “Guia completo da corrida”, do finado James Fixx, Paulo Vieira fez da calça jeans bermuda e começou a correr pela avenida Sumaré, em São Paulo, na adolescência, nos anos 1980. Mais tarde, após longo interregno, voltou com os quatro pés nos anos 2000, e agora coleciona maratonas – 9 (4 em SP, 2 Uphill Rio do Rastro, Rio, UDI e uma na Nova Zelândia), com viés de alta – e distâncias menos auspiciosas. Prefere o cascalho de cada dia às provas de domingo e faz da corrida plataforma para voos metafísicos, muitos dos quais você encontra nestas páginas. Evoé.

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado ou compartilhado e os campos obrigatórios estão marcados com asterisco (*).

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.