Postais da Rússia

Paulo Vieira

Tag: , , , , , , , ,

O PAÍS AINDA SE ESFORÇAVA PARA abraçar com todas as forças o capitalismo quando eu fui à Rússia há 15 anos e fumaça.

Na época as baladas ainda não eram as mais selvagens da Europa, e talvez o Fenômeno ainda não as frequentasse.

Fui à soldo da revista pela qual trabalhava, a Viagem e Turismo, da editora Arvorezinha, que não mantém nossos registros dessa época romântica na internet.

Felizmente boas almas ainda habitam a redação, e a Donana enviou-me a reportagem, que consigna um rolê por Moscou e São Petersburgo.

Colo aqui alguns cartões postais dessa viagem, estranhamente fotografados por mim, sabe Deus com que câmera.

Não me lembro de ter passado nem 5 minutos no cascalho russo, não sei por que motivo, uma vez que desde 2001 havia retomado os trabalhos endorfínicos.

Se fosse hoje…

Manifestação num Dia do Trabalho pede pela volta de velhos tempos
O lindo museu Hermitage, em São Petersburgo
Eduardo e seu urso no parque Izmailov, em Moscou
A brasileira Raquel Steglich, na época integrante do Balé Bolshoi (e hoje médica em Joinville), mostra o Bolshoi

OUTRAS VIAGENS DE VIEIRA

NO JAPÃO, SEM MURAKAMI

JERI

NOVA YORK – I DID IT MY WAY

TURISMO DE EXPERIÊNCIA

/ 859 Posts

Paulo Vieira

Influenciado pelo velho “Guia completo da corrida”, do finado James Fixx, Paulo Vieira fez da calça jeans bermuda e começou a correr pela avenida Sumaré, em São Paulo, na adolescência, nos anos 1980. Mais tarde, após longo interregno, voltou com os quatro pés nos anos 2000, e agora coleciona maratonas – 6, com viés de alta – e distâncias menos auspiciosas. Prefere o cascalho de cada dia às provas de domingo e faz da corrida plataforma para voos metafísicos, muitos dos quais você encontra nestas páginas. Evoé.

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado ou compartilhado e os campos obrigatórios estão marcados com asterisco (*).

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.