Especial mara Uber/Nilson Lima: entrevistas suadas

Paulo Vieira

Tag: , , , , , , , ,

VOCÊ GRITOU, ESPERNEOU, RANGEU DENTES, e sim, elas estão de volta. Depois de um longo e tenebroso verão, as famosas Entrevistas Suadas JQC reaparecem nos nossos pixels.

Diretamente de Uberlândia, onde o editor deste pasquim correu a 42K dos morros que a gente não vê, mas os quadríceps sentem, a maratona Nilson Lima, vêm as Suadas desta gloriosa terça-feira.

Nilson Lima (dir) e dois figurantes lideram o bloco na mara que leva seu nome

A primeira nem é tão suada assim – para falar a verdade, bem que faltava um casaquinho lá pelas 6h40 da manhã, quando ela foi feita, antes da largada.

É com o próprio Nilson, que vinha de seu giro americano, 14 maras em 24 dias, culminando com a cereja de sua american paste, Boston, disputada sob condições meteorológicas adversas, para dizer o mínimo.

Nilson correu a mara de Boston na segunda-feira, 16 de abril, e voltou ao cascalho para os 42K de sua cidade natal, Uberlândia, seis dias depois.

Também estava por lá um grande grupo de recifenses, muitos deles inscritos para os 89K da Comrades, a centenária ultra sul-africana que acontece em 10 de junho.

Na altura do 27-28K eu cruzei o Eduardo Neves, o Cracrá, que mantém o site Vamosimbora, em que registra suas corridas.

O homem é 100% simpatia. Pena eu não o ter encontrado lá pelos 14K, aí talvez esta entrevista tivesse uns 40 minutos. Pena eu não o ter encontrado uns 14 anos antes, na verdade.

Companheirismo, amizade, encontro com os amigos: para esse pessoal bacana, é isso que a corrida significa.

ESPECIAL MARA UBER/NILSON LIMA: RESENHA DA MARA DOS MORROS QUE A GENTE NÃO VÊ

ENTREVISTAS SUADAS: MARA DO RIO

ENTREVISTAS SUADAS: SP CITY

ENTREVISTAS SUADAS:  UPHILL SERRA DO RIO DO RASTRO

ENTREVISTAS SUADAS: UBATUBA/28 PRAIAS

ENTREVISTAS SUADAS: BUENOS AIRES

/ 973 Posts

Paulo Vieira

Influenciado pelo velho “Guia completo da corrida”, do finado James Fixx, Paulo Vieira fez da calça jeans bermuda e começou a correr pela avenida Sumaré, em São Paulo, na adolescência, nos anos 1980. Mais tarde, após longo interregno, voltou com os quatro pés nos anos 2000, e agora coleciona maratonas – 9 (4 em SP, 2 Uphill Rio do Rastro, Rio, UDI e uma na Nova Zelândia), com viés de alta – e distâncias menos auspiciosas. Prefere o cascalho de cada dia às provas de domingo e faz da corrida plataforma para voos metafísicos, muitos dos quais você encontra nestas páginas. Evoé.

Um Comentários

  1. Avatar
    Eduardo Neves - Cracrá

    Grande Paulinho, o prazer foi meu de poder participar do Jornalistas que Correm, uma conversa descontraída chegando ao final do segundo terço da prova. Uma maratona de primeiro mundo, super organizada, um povo hospitaleiro e com um percurso de “Gente Grande”. Obrigado pelas palavras de carinho e pela oportunidade de compartilhar um pouco da minha curta experiência com as corridas. Forte abraço.

    Responder

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado ou compartilhado e os campos obrigatórios estão marcados com asterisco (*).

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.