Correr todo dia faz bem?

Paulo Vieira

Tag: , , , , , , , , , ,

CORRER TODO DIA FAZ BEM? A julgar pelos programas de treinamento das assessorias esportivas, nem tanto. As grandes empresas não costumam colocar na bula de seus pupilos – vulgo planilha – mais do que três a quatro sessões semanais de corrida.

Mario Sergio Silva, da Run & Fun, por exemplo, é contrário ao treinamento diário. “Mesmo quando treinava corredores de elite achava saudável dar um dia de descanso para ajudar na recuperação muscular.”

Agora que treina um exército de amadores, a preocupação aumenta. “Nem todos estão com o peso em dia, fazem trabalho de força como deveriam ou têm histórico que faça sentido manter treinos diários.”

RUN & FUN, MAIS RUN DO QUE FUN

LONGÃO, A HISTÓRIA POR TRÁS

O PRIMADO DO PRAZER

PARE DE USAR PLANILHA

UM FUNCIONAL PARA COMEÇAR A SEMANA

UMA PLANILHA PARA COMEÇAR A CORRER, POR WO

A receita Run & Fun para o amador iniciante é a seguinte: treino de corrida quatro vezes por semana e complemento de força (musculação ou funcional) em outros dois dias; para o intermediário, o treino pode chegar a cinco dias por semana com descanso antes e depois da rodagem mais longa; para o avançado, até seis treinos por semana.

O juiz voador Iberê Dias, maratonista sub3 e talvez o maior especialista diletante da corrida da galáxia, lembra que não há uma receita universal e é preciso entender a “demanda” do corredor.

“Depende do histórico do cabra. Se é um novato, não é o caso de correr todos os dias. Há individualidades, claro, mas a chance de lesão será enorme. O ideal é que o corredor tenha um plano de longo prazo, para chegar, um dia, a correr todos os dias, ou pelo menos seis vezes por semana.”

A razão é que “volume” [de corrida], como ele mesmo explica, “faz diferença na performance”. “Não é o único elemento, claro, mas é crucial. E a maioria dos amadores treina volumes muito baixos. Poderiam melhorar suas marcas se aumentassem GRADATIVAMENTE  o volume”, segue.

Assim, “correr mais dias da semana passa a ser fundamental.”

CONTINUA AMANHÃ com a história do sujeito que há 28 anos, faça sol ou chova cães e gatos, corre todos os dias.

Foto da homepage: Agência Brasília

 

/ 828 Posts

Paulo Vieira

Influenciado pelo velho “Guia completo da corrida”, do finado James Fixx, Paulo Vieira fez da calça jeans bermuda e começou a correr pela avenida Sumaré, em São Paulo, na adolescência, nos anos 1980. Mais tarde, após longo interregno, voltou com os quatro pés nos anos 2000, e agora coleciona maratonas – 6, com viés de alta – e distâncias menos auspiciosas. Prefere o cascalho de cada dia às provas de domingo e faz da corrida plataforma para voos metafísicos, muitos dos quais você encontra nestas páginas. Evoé.

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado ou compartilhado e os campos obrigatórios estão marcados com asterisco (*).

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.