Devaneios de um aventureiro solitário

Paulo Vieira

Tag: , , , , , , , , , , , ,

O LIVRO ESTÁ À VENDA, MAS O FILME NÃO CUSTA NADA. Não me entenda mal: Highlands – por baixo do saiote escocês, novo livro do aventureiro Guilherme Cavallari, vale muito o investimento pedido, de 54 pesetas, ainda mais caso você, diferentemente dos anos anteriores, tenha resolvido fazer deste amigo secreto um evento memorável.

O Glen (vale) Builg, nas Highlands/Foto: Gui Cavallari
O Glen (vale) Builg, nas Highlands/Foto: Gui Cavallari

O porquê do investimento ser absolutamente do cacete, como dizia aquele saxofonista de araque do Angeli, está explicado  aqui.

Uma vez convencido, saiba que dá para comprá-lo no site da editora do autor, aqui.

Mas caso você não queira ficar navegando pela internet, eis um atalho: meu heroi, nosso heroi Guilherme Cavallari, o homem que pedalou solitário pelo confim da América do Sul e sobreviveu aos pumas e ao próprio superego para legar o livro Transpatagônia – pumas não comem ciclistas, fez, como os bem informados leitores deste pasquim já sabem, nova expedição solitária, agora às Highlands escocesas.

Tempo bom (e 25 quilos nas costas) nas Highlands/Foto: Gui Cavallari
Tempo bom (e 25 quilos nas costas) nas Highlands/Foto: Gui Cavallari

Como na Patagônia, a aventura britânica legou filme e livro. Do livro,  Cavallari e este velho editor falamos com alguma propriedade na entrevista que você vê ou revê no link abaixo.

SAIOTE ESCOCES

E o filme, um média-metragem que é uma espécie de Devaneios do caminhante solitário contemporâneo e tropicalizado, outra cortesia da dupla Cavallari-Cauê Steinberg, da Fábula Filmes, segue embebido abaixo.

/ 819 Posts

Paulo Vieira

Influenciado pelo velho “Guia completo da corrida”, do finado James Fixx, Paulo Vieira fez da calça jeans bermuda e começou a correr pela avenida Sumaré, em São Paulo, na adolescência, nos anos 1980. Mais tarde, após longo interregno, voltou com os quatro pés nos anos 2000, e agora coleciona maratonas – 6, com viés de alta – e distâncias menos auspiciosas. Prefere o cascalho de cada dia às provas de domingo e faz da corrida plataforma para voos metafísicos, muitos dos quais você encontra nestas páginas. Evoé.

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado ou compartilhado e os campos obrigatórios estão marcados com asterisco (*).

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.