O Mizuno Creation 19 passou no teste do superaquecimento

Paulo Vieira

Tag: , , , , , ,

NUMA INTELIGENTE DECISÃO, a fabricante de tênis Mizuno fez um teste à quente com seu lançamento Wave Creation 19, tênis estruturadão que pesa cerca de 360 gramas, tem drop de 12mm e altura no calcanhar de 3,1 cm – nesse último critério, equivale a um tamanco de dança típica holandesa.

O Creation 19 masculino custa bárbaras 799 pratas nas boas do ramo de Pindorama.

Para o teste trouxe de seu giro pelo Nordeste nosso velho amigo Carlos Dias, o Carlão, figurinha fácil neste pasquim, que tinha ainda as etapas de Recife, Maceió, Aracaju, Salvador e Porto Seguro de seu Desafio 24 Horas por cumprir.

O Desafio, que foi encerrado em 29 de outubro, em São Paulo – veja entrevista feita nas últimas horas do evento no vídeo embebido abaixo –, consistiu em 16 rodagens de 24 horas e 4 de 12 horas por várias capitais do Brasil.

Carlão colocou seus pés para trabalhar por cerca de 2 mil quilômetros nessas rodagens, que começaram no Rio, na véspera da Mara do Rio.

No acordo com a Mizuno, Carlão girou outras 24 horas pela pista de atletismo de 400 metros do Centro Olímpico da prefeitura de São Paulo, no final de setembro. De tempos em tempos, um corpo clínico liderado pela médica Ana Sierra fazia avaliações diversas: capacidade pulmonar, frequência cardíaca, perda de líquido, potência nas pernas etc.

Um sensor termográfico infravermelho fez medições de temperatura em vários pontos do corpo do Carlão.

O tênis também foi avaliado e gerou o vídeo que a Mizuno postou em seu canal do YouTube, vídeo embebido abaixo.

Curiosamente, um dado muito favorável ao tênis não foi explorado pela fabricante. Segundo Sierra, com quem junto com Carlão o JQC esteve esta semana, a temperatura interna do pé esquerdo na primeira medição estava em 42 graus e, na manhã seguinte, lá pela vigésima-primeira hora do desafio, batia em 28,7 graus.

Pé quente, cabeça fria/Foto: Arquivo Pessoal Carlos Dias
Pé quente, cabeça fria/Foto: Arquivo Pessoal Carlos Dias

O tênis, que é neutro, se adaptou à passada do atleta. Carlão tem pronação severa no pé esquerdo e, graças novamente às medições termográficas, viu-se que a exigência muito maior de um dos lados desse pé foi atenuada.

A partir da sexta hora do desafio, a temperatura do pé tornou-se homogênea.

Medições da temperatura corporal feitas no pescoço, na carótida, mostraram uma preocupante perda de calor do atleta, mas a diminuição da temperatura do pé, à parte as mudanças de temperatura do ambiente, deve ser celebrada pela Mizuno

Um problema sensível para qualquer fabricante de tênis é o aquecimento excessivo do pé.

OUTROS TESTES JQC

MIZUNO PRORUNNER 18

FILA KR3 KNIT

ASICS GEL-KAYANO 23

BROOKS RAVENNA 8 

BROOKS PURE DRIFT

ADIDAS ADIZERO ADIOS

 

 

/ 828 Posts

Paulo Vieira

Influenciado pelo velho “Guia completo da corrida”, do finado James Fixx, Paulo Vieira fez da calça jeans bermuda e começou a correr pela avenida Sumaré, em São Paulo, na adolescência, nos anos 1980. Mais tarde, após longo interregno, voltou com os quatro pés nos anos 2000, e agora coleciona maratonas – 6, com viés de alta – e distâncias menos auspiciosas. Prefere o cascalho de cada dia às provas de domingo e faz da corrida plataforma para voos metafísicos, muitos dos quais você encontra nestas páginas. Evoé.

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado ou compartilhado e os campos obrigatórios estão marcados com asterisco (*).

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.