A maratona de Lisboa

Paulo Vieira

A CADA TRÊS OU QUATRO SEMANAS minha voz roufenha faz-se ouvir no programa Fôlego, especializado em corrida, que o coordenador de esportes da rádio Bandeirantes, Ricardo Capriotti, leva ao ar todos os domingos pela emissora.

Entre cardiologistas, educadores físicos e outros de notório saber, dou minhas cacetadas no escaninho “corrida e viagem”, algo que você também vê salpicado por este pasquim, como os links abaixo sobejamente o demonstram.

O ESPECIALISTA

BALOUÇANDO O SALSICHÃO EM TAMBABA

DO QUE EU FALO QUANDO EU NÃO FALO COM O MURAKAMI – PARTE 1

JERI

NOVA YORK: I DID IT MY WAY

A CORRIDA COMO SEU ÔNIBUS DE TURISMO PARTICULAR

Na edição de domingo passado, cuja íntegra você pode escutar no site do programa,  falei sobre a mara de Lisboa, que acontece em outubro. Surjo lá pelo 43º minuto, seja persistente.

Como Roma e Salvador, a capital portuguesa é também a Cidade das Sete Colinas, ou dos sete “ais”, mas o percurso da Mara de Lisboa não escala nenhuma delas.

Com largada em Cascais, a 30K de Lisboa, a tigrada vai todo o tempo pela várzea do Tejo, primeiro em direção ao Atlântico – a guinada de 360, digo, 180 graus, é no farol do Cabo Raso.

A parte mais familiar para quem já esteve na lindíssima capital alfacinha começa em Belém, primeiro a Torre, depois os Jerónimos, enfim a ponte 25 de Abril.

A chegada é, como disse alguém, no Terreiro do Paço, a praça da Paz Celestial, a Cinelândia de Lisboa, um lugar definitivamente glorioso para deixar-se estar por bons minutos com uma medalha no pescoço.

Terreiro do Paço, em Lisboa/Foto: Granito/Pixabay
Terreiro do Paço, em Lisboa/Foto: Granito/Pixabay

Ao final do programa, inspirado que estava, ataquei de rapsodo e mandei ver um verso famoso de Alberto Caieiro.

Por conta disso, imagino, o Capri deixou um recado exaltado na caixa postal. Como meu celular é d’antanho, não consegui entender muito bem o que ele dizia.

Certamente quer tratar da renovação de contrato.

 

 

Tagged: , , , , , , , , , , ,

/ 712 Artigos

Paulo Vieira

Paulo Vieira corre pelas ruas de São Paulo desde os 15 anos e pelo mundo desde os 32, quando passou uma temporada em Londres. Adora correr em estradas rurais, descobrir novos caminhos e ir e voltar do Pico do Jaraguá. Mas agora anda frequentando também treinos no Parque Villa-Lobos às 7 da manhã com seu tênis minimalista - desde que a Lusa não jogue na véspera.

1 Comentário

  1. Tadeu Góes

    kkkkk, renovação de contrato foi boa!

    Reply

Deixe seu comentário

* Campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.