Carboidrato em véspera de prova: mito ou verdade verdadeira?

Paulo Vieira

Tag: , , , , , , , , , , , ,

QUEM RESPONDE, PODEM FICAR calminhos, não é o abelhudo editor deste pasquim, mas a sagaz nutricionista e colaboradora do JQC Livia Hasegawa.

************************

TENHO QUE MODIFICAR MINHA DIETA na véspera de uma prova de corrida? Essa é uma dúvida muito comum que chega a meu consultório.

De maneira geral, a resposta é SIM, você deve.

Geralmente a dois ou três dias de uma prova – especialmente de uma prova fatigante, como a maratona –, costumo indicar o aumento de consumo de carboidratos. A ideia, bastante familiar a grande parte dos corredores, é aumentar a reserva de glicogênio muscular.

Assim, você obtém melhor rendimento.

Para muitos atletas amadores e profissionais, o dia da prova é um dia ansiosamente esperado, então não dá para errar, é preciso estar bem “abastecido”, o que possibilita uma prova mais tranquila, com menor chance de quebra.

[Nota do Editor: veja um exemplo de como é quebrar por problemas de abastecimento, entre outros, no link abaixo]

MINHA TERCEIRA MARATONA: A PRIMEIRA QUEBRA A GENTE NUNCA ESQUECE

GLICOGÊNIO: QUE BICHO É ESSE?

Claro que há pessoas que já estão adaptadas a correr com menos carboidratos, mas isso é uma questão de individualização da dieta. Se você está começando, sugiro a estratégia do “carb loading”.

Além de se nutrir de carboidrato, presente em massas, arroz, pães e tubérculos em geral (mandioquinha, batata doce, batata, mandioca, inhame), sugiro evitar excesso de fibras nesses dias para não alterar o funcionamento do intestino.

A hidratação, com água e água de coco ou soro, é fundamental. Também procure não provar nada diferente.

[Nota do Editor Abelhudo 2: melhor deixar o xinxim de galinha para o dia em que for lavar escadaria em Salvador, não para quando for correr a Farol a Farol ou os 10K do Salvador Shopping].

DE FAROL A FAROL

A CORRIDA DO SALVADOR SHOPPING 2017

A CORRIDA DO SALVADOR SHOPPING 2016

Eu sempre sugiro alimentação convencional, proveniente da comida, não de suplementos.

Mamma mia/Foto: CycloneBill (Wikimedia Commons)
Mamma mia/Foto: CycloneBill (Wikimedia Commons)

Com o passar do tempo e com o aumento de sua experiência em provas, você vai perceber claramente o que é melhor para seu corpo e aquilo que não o faz se sentir tão bem.

Um nutri esportivo pode te ajudar a organizar melhor sua dieta.

Abraços e bons treinos.

VEJA OUTROS POSTS DA COLUNISTA LIVIA HASEGAWA NO JQC

/ 819 Posts

Paulo Vieira

Influenciado pelo velho “Guia completo da corrida”, do finado James Fixx, Paulo Vieira fez da calça jeans bermuda e começou a correr pela avenida Sumaré, em São Paulo, na adolescência, nos anos 1980. Mais tarde, após longo interregno, voltou com os quatro pés nos anos 2000, e agora coleciona maratonas – 6, com viés de alta – e distâncias menos auspiciosas. Prefere o cascalho de cada dia às provas de domingo e faz da corrida plataforma para voos metafísicos, muitos dos quais você encontra nestas páginas. Evoé.

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado ou compartilhado e os campos obrigatórios estão marcados com asterisco (*).

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.