Uma esteira sem motor

Paulo Vieira

Tag: , , , , , , ,

SE MINHA MENTE FOSSE DOTADA de um pouco de visão de futuro (e um pouco mais de visão de presente também), eu poderia ter criado uma esteira sem motor.

Antecipar-me-ia (alô, alô, Michelzinho) assim à fabricante de equipamentos esportivos Movement, que lançou no primeiro semestre deste ano a Rock Force, uma esteira exatamente assim.

É que a primeira vez que eu subi numa esteira eu não sabia que era necessário ligá-la. Passei uns bons 15 minutos – 10, vai –, fazendo uma força dos diabos. Alguma coisa deve estar errada, eu pensava.

Dá-lhe core
Dá-lhe core

Daquele jeito não dava para correr muito. Jamais chegaria nos 80 minutos, meu recorde de permanência em esteira – vai saber onde eu tirava paciência. Por outro lado, iria levar os músculos das minhas pernas a interessantes extremos de força.

Era um belíssimo treino, e a esteira, um negócio da China.

CORRER EM ESTEIRA VALE?

DICAS PARA CORRER NA ESTEIRA

ESTEIRA E BIKE TUDO AO MESMO TEMPO AGORA

TREINO FUNCIONAL COM COMPADRE WELLINGTON

A ESTEIRA SEM IMPACTO

Pois hoje eu fui conhecer a Rock Force na academia Needs, em Moema Índios, SP. O muito atencioso coordenador Beto Nogueira me mostrou as possibilidades da dita cuja, que é muito simples, dotada de uma espécie de “câmbio”, com sete marchas – na verdade, freios que exigem esforço crescente.

Beto usa a esteira para trabalhos de força: exercícios com apenas uma perna, puxadas, simulações de caminhadas com trenó etc.

Utilizando-se um elástico que impede o avanço do usuário, o treino se torna ainda mais exigente. E quando a gente só usa uma das pernas para mover a esteira fica claríssimo o trabalho da região abdominal, o famoso “core”.

Tirando o aspecto nada lúdico da coisa, um problema eternamente insanável, a Movement acabou de inventar a esteira 2 em 1. Tanto pode funcionar para os corredores como esteira propriamente dita (é preciso ter enorme disposição) como, nos dias alternados, de plataforma para exercícios de musculação/funcional.

 

 

 

/ 805 Posts

Paulo Vieira

Paulo Vieira corre pelas ruas de São Paulo desde os 15 anos e pelo mundo desde os 32, quando passou uma temporada em Londres. Adora correr em estradas rurais, descobrir novos caminhos e ir e voltar do Pico do Jaraguá. Mas agora anda frequentando também treinos no Parque Villa-Lobos às 7 da manhã com seu tênis minimalista - desde que a Lusa não jogue na véspera.

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado ou compartilhado e os campos obrigatórios estão marcados com asterisco (*).