Sergio Aguiar, da GloboNews, estreia na meia do Rio

Paulo Vieira

APRESENTAR UM TELEJORNAL de 60 minutos em que não é exibida reportagem alguma exige certo jogo de cintura. Sergio Aguiar, o âncora do Em Pauta, da GloboNews, está longe de ser a figura mais carismática a aportar no horário nobre da TV fechada, mas vem sabendo ser bom mestre de cerimônias para os comentadores Jorge Pontual, Guga Chacra, Eliane Catanhede, Thais Herédia e outros.

Instado pelas corredoras contumazes do programa, as já sabatinadas pelo JQC Elisabete Pacheco e Mara Luquet, ele também aderiu ao  cascalho. Neste domingo, aos 46 anos, encara a meia do Rio, sua estreia nos 21K. Ao longo de sua preparação, feita mormente na esteira, ele deu hints de sua evolução. A um mês do dia MM, avisou pelo Twitter e Instagram que correu 15K em pace 5 e meio.

BETE PACHECO E SUA VOLTA AO CASCALHO

O GRANDE INVESTIMENTO DE MARA LUQUET

A MARATONA DO RIO, KM A KM

Nesta entrevista ao JQC, ele revela que “jornalismo é  vício” e que sempre fez alguma atividade física. “Joguei vôlei na adolescência, depois pratiquei musculação.”   

Sergio Aguiar, da GloboNews, que estreia na meia do Rio
Sergio Aguiar, da GloboNews, que estreia na meia do Rio

Jornalistas que Correm – Por que começou a correr? O desafio mencionado pelas colegas de bancada foi estímulo suficiente ou correr já era um velho objetivo?

Sergio Aguiar – Resolvi correr justamente por causa do desafio no Em Pauta. Até então, as únicas atividades aeróbicas que fazia eram transport e vôlei de praia, aos fins de semana.

JQC – Você já fez 15K a 5:20, o que é garantia que as coisas vão dar certo. Qual é sua meta de tempo para a meia? E o que fará depois? Maratona ainda este ano?

SA – Quando aceitei o desafio, procurei um ortopedista, tive que fazer fisioterapia por três meses, fiz análise da pisada e estou com orientação de uma nutricionista, além de entrar para uma equipe de corrida. Meu preparador disse que cerca de 80% dos amadores concluem a meia entre 2h e 2h30. Estabeleci como meta qualquer marca menor do que duas horas. O que vier é lucro. Não tenho planos de correr uma maratona, mas não digo que não farei no futuro. Penso em me aperfeiçoar numa nova atividade aeróbica, mas não divulgarei, por enquanto (risos).

JQC – Pergunta que fiz a Mara: dá para dizer que viciou? Que não consegue mais viver sem? O dia sem corrida é diferente?

SA – Para ser sincero, não sou fanático por corrida. Mas, sem duvida, é muito estimulante ver a melhora do condicionamento físico ao correr distâncias cada vez maiores e num tempo menor. Correr ao ar livre é mais prazeroso e devo incorporar ao meu treino, uma vez por semana.

JQC –  A corrida representa o quê exatamente na sua vida? Transcende a questão do preparo físico?

SA – Tenho um perfil longilíneo e tendência de emagrecer. Por isto, sempre evitei fazer um exercício aeróbico muito forte.

JQC – Tendo chegado à corrida depois das colegas do programa, e manifestando-se a respeito dela no Em Pauta, é de se supor que você tenha se preparado inclusive intelectualmente para essas manifestações. Confere? O que leu e o que recomenda sobre o assunto?

SA – Eu optei por não ficar muito paranoico, ouvi conselhos de amigos corredores e me cerquei de profissionais competentes. Me preocupei em seguir rigorosamente o que eles recomendavam. Treinei inclusive nas viagens de férias e em feriados. Mas gostaria de recomendar o estimulante documentário produzido pela GloboNews, Vida Corrida (disponível aqui).  São personagens que tiveram mudanças em suas vidas ao descobrir a identificação com o esporte. A edição do documentário foi feita também por uma jornalista que corre, a Angélica Brum.

JQC – Questão recorrente aqui no JQC: o treinamento de corrida visando uma prova pode – ou deve – prescindir do prazer? É prazeroso para você fazer treino intervalado? Longão? Como extrai prazer da corrida?

SA – Como a corrida foi parte de um desafio, o prazer maior vai ser concluir a prova num bom tempo. Odeio os treinos intervalados (risos). Sou muito alto e, por isto, mais lento. Saio dos treinos exausto.

JQC – Quais são seus lugares preferidos de treino e corrida no Rio? Cite três, por fineza.

SA – Corro atrás do meu condomínio, na ciclovia da praia da Barra, e no calçadão na zona sul. Mas adorei treinar em Miami.

JQC – Quais são suas metas de curto e médio prazo como jornalista? Vê-se exercendo essa tão combalida profissão daqui a dez anos? Onde? Como imagina o jornalismo daqui a dez anos? Quero

SA – Quero ajudar a consolidar o desempenho do Em Pauta. O jornal foi criado há mais de cinco anos num horário de pouca audiência no canal, e, hoje, já somos o terceiro produto mais visto da GloboNews. A profissão não é fácil. Agora em 2016, completo 25 anos de profissão e 20 de GloboNews. Você tem que abrir mão de muitos eventos e viagens com parentes e amigos em épocas festivas.  Daqui a dez anos, estarei com 56 e não me vejo fazendo outra coisa. O jornalismo pode ser cansativo, mas é um vício.

Tagged:

/ 659 Artigos

Paulo Vieira

Paulo Vieira corre pelas ruas de São Paulo desde os 15 anos e pelo mundo desde os 32, quando passou uma temporada em Londres. Adora correr em estradas rurais, descobrir novos caminhos e ir e voltar do Pico do Jaraguá. Mas agora anda frequentando também treinos no Parque Villa-Lobos às 7 da manhã com seu tênis minimalista - desde que a Lusa não jogue na véspera.

6 Comentários

  1. Claudia Villas Boas

    O Sérgio Aguiar está longe de ser a figura mais carismática a aportar no horário nobre da TV fechada? Será que o jornalista já viu o número de seguidores que o apresentador tem nas redes sociais? Por obrigação profissional ele deveria ser mais bem informado…

    Reply

  2. Maria de Lourdes Benzone

    Aonde se encontra o nosso apresentador do globo News em pauta? Sinto falta dele. Acho a Beth muito bem mas Sérgio faz falta.
    Maria de Lourdes Benzone

    Reply

  3. Nely Ramos

    Onde está Sérgio Aguiar, em pauta não é o mesmo sem ele

    Reply

  4. Maria Martins

    CONCORDO COM A CLAUDIA. O SERGIO É ÓTIMO E CONDUZ MTO BEM O PROGRAMA. QDO ELE SAI DE FÉRIAS, SEM DESMERECER OS SUBSTITUTOS, ELE FAZ MTA FALTA.
    COMO O ENTREVISTADOR FALA QUE ELE NÃO TEM CARISMA?
    ALIÁS, O “EM PAUTA” PARA MIM É O MELHOR JORNAL DA TV.
    É ESPONTÂNEO, LEVE E DIVERTIDO TALVEZ POR NÃO TER AQUELA FORMALIDADE DOS OUTROS E AINDA PQ, NÃO DÁ SÓ A NOTÍCIA, FALA SOBRE CULTURA, ECONOMIA h E POLÍTICA E COMENTA AS NOTÍCIAS.
    EU GOSTO MUITO!

    Reply

  5. Andréa Brasil Campos Ervilha

    Quero você de volta ao Globo News!
    A Beth é ótima, mas a Globo News não é a mesma sem você!

    Reply

  6. Lais Pereira Bottai

    Estou cansada de assistir o programa com a Pacheco. Volta e meia o Sergio tira ferias.Vai perdendo a sequencia. A Pacheco e muito vida saudavel para meu gosto e fala muito de cinema e livros.Porque tantas semanas de ferias?

    Reply

Deixe seu comentário

* Campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.