Nosso treino em Maceió

Paulo Vieira

Tag: , , , , , , , , , ,

Sudeste: morra, mas morra muito, de inveja. Pela segunda vez, o JQC reuniu os jornalistas de Maceió, a capital do sol, e fez o treino de corrida que já entrou para o calendário pagão da cidade.

Foi sábado passado, na orla de Jatiúca, e contou com 18 bravos e queridos corredores de fim de semana – alguns um pouco mais do que isso.

Orla linda, gente linda
Orla linda, gente linda

Se uma bomba caísse sobre a gente, não sairia a Gazeta de Alagoas de domingo e não iria ter o que colocar no ar nas TVs Gazeta (afiliada da Globo) e Pajuçara (Universal Inc.).

Foram só 5K, mas pense num calor e pense num café da manhã caprichado que esperava os guerreiros após o esforço – e os guerreiros, malandros que só eles, sabiam bem como era esse café. Donde chegar ao hotel Maceió Atlantic era algo que nego queria porque queria resolver rápido.

Em outras palavras, performar.

E quem performou de verdade foi o João Mousinho, do jornal Extra, que tascou um pace de 5min/K e descerrou a gloriosa fita de chegada com cravados 25′. Três minutos depois, chegaram a  Luiza Barreiros (assessora de imprensa do TRT) e o Alberto Lima (TV Pajuçara).

Exatamente como em Aracaju, em Maceió os caras também são mais rápidos que a gente, e já estão a montar uma comunidade JQC das Alagoas com estatuto e estrutura independentes da metrópole – meaning: eu.

E eu apoio, pois sei, sabemos bem, melhor dizendo, como acabam os regimes dirigistas hipertrofiados ateus: ou em benção papal ou em show do Latino.

Ou ambos os dois.

A próxima termina em Massaguera
A próxima termina em Massaguera

Na próxima, Maceió, a gente começa em Jatiúca e termina em Massaguera.

Espero vocês no Bar do Pato, formô?

Outros treinos JQC

Maceió 1

Aracaju

Recife

Rio

Salvador 3

Boituva (SP)

 

 

 

 

/ 817 Posts

Paulo Vieira

Influenciado pelo velho “Guia completo da corrida”, do finado James Fixx, Paulo Vieira fez da calça jeans bermuda e começou a correr pela avenida Sumaré, em São Paulo, na adolescência, nos anos 1980. Mais tarde, após longo interregno, voltou com os quatro pés nos anos 2000, e agora coleciona maratonas – 6, com viés de alta – e distâncias menos auspiciosas. Prefere o cascalho de cada dia às provas de domingo e faz da corrida plataforma para voos metafísicos, muitos dos quais você encontra nestas páginas. Evoé.

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado ou compartilhado e os campos obrigatórios estão marcados com asterisco (*).

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.