163 dicas para correr melhor (ou correr, ponto)

Paulo Vieira

Tag: , , , , , , ,

Nunca montei cidades com palitos de fósforo, mas já participei de um 25 de janeiro, aniversário da cidade de São Paulo, no Bixiga. Na época o famoso Armandinho era vivo e ficou uma arara quando nego atacou o bolo pantagruélico, a grande atração da festa, antes da hora.

Quando deu meio-dia, o horário marcado para o primeiro “corte”, Inês era morta.

Esta lembrança me pareceu boa o suficiente para dizer que meu projeto megalomaníaco para este JQC é fazer uma lista de todas as listas sobre corrida já publicadas e por publicar.

Sim, é mais fácil paulista esperar pela hora de comer o bolo em 25 de janeiro.

Como velocidade inicial, publico abaixo 163 dicas, a íntegra de algumas das dezenas de listas – úteis, polêmicas ou frívolas – adrede eternizadas por este pasquim.

163

Esteja muito à vontade para coletivizar este delírio. Envie sua contribuição à lista das listas pelo jornalistasquecorrem@gmail.com, por meio de nossas mídias sociais ou pelo zapzap da redação, que vamos estar a providenciar.

51 coisas que a corrida faz por você

18 aforismos sobre corrida

13 filmes inspiradores para quem pretende começar a correr

10 dicas para correr no calor

10 mandamentos sagrados da corrida

11 razões para não levar seu smartphone ao treino

10 melhores dicas que aprendi com o nutricionista

21 perguntas que vão ajudá-lo a descobrir que tipo de corredor você é

3 posts em que falo do que falo quando não falo com Murakami 

3 livros sobre corrida

8 princípios inamovíveis do JQC (que se moveram um pouquinho à medida que seu capitão foi ficando menos Cunha & Bolaño e mais Sergio Xavier)

5 playlists (com umas boas 50 faixas no total) para você correr (isto é: desde que você desconsidere o tópico 11 razões para não levar seu smartphone ao treino, citado acima)

Bônus track: 81 citações de Gesu Bambino e Gui “Nosso Heroi” Cavallari

 

 

 

 

/ 807 Posts

Paulo Vieira

Influenciado pelo velho “Guia completo da corrida”, do finado James Fixx, Paulo Vieira fez da calça jeans bermuda e começou a correr pela avenida Sumaré, em São Paulo, na adolescência, nos anos 1980. Mais tarde, após longo interregno, voltou com as quatro nos anos 2000, e agora coleciona maratonas – 6, com viés de alta – e distâncias menos auspiciosas. Prefere o cascalho de cada dia às provas de domingo e faz da corrida plataforma para voos metafísicos, muitos dos quais você encontra nestas páginas. Evoé

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado ou compartilhado e os campos obrigatórios estão marcados com asterisco (*).