5 lugares incríveis para correr em Londres

Julia Zanolli

Antes de soltar o muxoxo “Londres é cinza, só chove naquela cidade”, leia o post da semana passada com argumentos irrefutáveis para calçar o tênis na terra da rainha.

Isso dito, vamos aos fatos e trajetos. Com ajuda do Global HeatMap, da Strava, e das dicas de alguns amigos que vivem por lá, montamos uma lista com 5 lugares incríveis para correr em Londres. Se liga:

1. The Diana Memorial

Correr no Hyde Park é um clássico quase óbvio, porém imperdível. Uma boa opção de percurso é o Diana Memorial, trilha marcada no chão em homenagem à eterna princesa. São 11,5 K no total, sem grandes variações de altimetria, passando por quatro parques: Kensington Gardens, Hyde Park, Green Park e St. James’s Park.

Captura de Tela 2015-07-12 às 19.13.27

2. Hampstead Heath

Com 320 hectares de área verde em um dos pontos mais altos de Londres, o Hampstead Heath oferece diversas opções de treino. Dá pra fazer longão, subida, grama, terra batida… e ainda admirar uma vista linda da cidade. (PS: leve sua garrafinha ou braçadeira, é osso achar água por lá).

Hampstead-Heath 3. Regent’s Park

O grande jardim com mais de 12 mil rosas de 400 variedades diferentes é a principal atração turística do parque, que é um dos locais preferidos dos londrinos para treinar. A volta completa tem 4,5 K sem subidas ou descidas.

regents park

 4. Margens do Tâmisa

Outra rota muito utilizada pelos corredores locais, embora em alguns trechos seja lotada de turistas e pedestres. É possível esticar o treino ao gosto do freguês, fazendo o retorno por alguma das belas pontes do rio Tâmisa.

thames 5. Regent’s Canal

Estreitinho, margeia o Victoria e o Millennium Park, além de passar perto do parque London Fields e do badaladíssimo Broadway Market. Tem bike, carrinho de criança, pedestres, corredores… e todo mundo se entende numa boa. Os barquinhos no canal dão o toque idílico ao treino.

regents-canal

 

Tagged: , , , ,

/ 219 Artigos

Julia Zanolli

Julia Zanolli começou a correr em nome do bom jornalismo quando foi trabalhar na revista Runner’s World sem entender nada do assunto. A obrigação virou curtição, mesmo depois de sair da revista. Se livrou do carro para poder andar a pé pela cidade, mas é fã assumida de esteira. Prefere falar de comida do que de nutrição e acha que ter tempo é muito melhor do que matá-lo.

Deixe seu comentário

* Campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.