Manual do Deslocamento Ativo dá dicas para trocar o trânsito pelo tênis

Julia Zanolli

Já contamos a história da Corrida Amiga por aqui: uma rede de voluntários ajuda outras pessoas a usar a corrida como meio de transporte. No site do grupo é possível se cadastrar e pedir ajuda de um corredor mais experiente para fazer o trajeto casa-trabalho com mais segurança.

“Muitas coisas que são naturais para quem já está acostumado a usar a corrida para se deslocar, como usar a mochila bem ajustada, não são óbvias assim para outras pessoas. Nem mesmo para quem já faz exercício”, conta a gestora ambiental Silvia Cruz, criadora da Corrida Amiga.

Eles decidiram então desenvolver o Manual do Deslocamento Ativo, em parceria com o The Run Commuter, a Lobo Assessoria Esportiva e a nutricionista esportiva  Serena Del Favero. Aqui você consegue baixar o arquivo com dicas práticas, roupas e acessórios mais indicados, sugestões para planejar as rotas, além de dicas de comportamento.  O arquivo também está disponível em inglês.

“Boa parte dos voluntários da rede não tem formação específica nas áreas de educação física e nutrição. Então o apoio de profissionais da área foi importante para a gente montar um material de referência que atenda às necessidades de quem quiser participar”, explica Silvia.

O documento foi feito de forma colaborativa e 25 voluntários da Corrida Amiga contribuíram, dando dicas e incluindo suas experiências com a corrida urbana.

Mesmo com informações de sobra para trocar o trânsito pelo tênis, Silvia acredita que usar a corrida como locomoção exige uma mudança de paradigma. “É um novo estilo de vida, você tem que estar disposto a encarar isso. Aí os problemas de infraestrutura tornam-se secundários.”

Tagged: , , , ,

/ 219 Artigos

Julia Zanolli

Julia Zanolli começou a correr em nome do bom jornalismo quando foi trabalhar na revista Runner’s World sem entender nada do assunto. A obrigação virou curtição, mesmo depois de sair da revista. Se livrou do carro para poder andar a pé pela cidade, mas é fã assumida de esteira. Prefere falar de comida do que de nutrição e acha que ter tempo é muito melhor do que matá-lo.

Deixe seu comentário

* Campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.