Homem emagrece 180 quilos e corre meia maratona

Julia Zanolli

Depois de passar dos 280 aos 100 quilos, o americano Brian Flemming, de 32 anos, decidiu encarar seus primeiros 21K. Há dois anos o instrutor de música  mal conseguia caminhar, tinha problemas com álcool, sofria de pressão alta e depressão.

Sem cirurgia, em apenas 15 meses ele perdeu 165 quilos combinando uma dieta balanceada com exercícios físicos.

Flemming em dezembro de 2012
Flemming em dezembro de 2012…
E em dezembro de 2013
…e em dezembro de 2013

Em seu blog ele declarou que vai correr para arrecadar dinheiro e ajudar a mulher que salvou sua vida, Jackie Eastham. Ela é portadora de distrofia muscular miotônica, uma doença que causa perda progressiva de massa muscular.

Eles se conheceram pela internet e começaram uma amizade que ajudou Flemming a perceber que precisava se cuidar. “Minha refeição típica era um cheeseburguer duplo com refrigerante e fritas”, afirmou. “Ela me disse que eu estava desperdiçando minha vida e que eu devia me envergonhar disso quando há tantas pessoas lutando para sobreviver”.

em Londres, onde ela vive
Brian e Jackie em Londres, onde ela vive

No dia 13 de outubro de 2012, ele decidiu para com a birita de uma vez e mudou radicalmente sua dieta. Começou a caminhar aos poucos – no começo mal conseguia andar um quarteirão. “Perdi 45 quilos nos primeiros três meses mas ainda pesava 160 quilos quando comecei a correr”, disse Flemming em entrevista ao jornal Daily Mail.

A corrida foi o motor da transformação radical do americano
A corrida foi o motor da transformação radical do americano

O ex-obeso participou de nove provas de 5K e quatro de 10K antes de partir para os 21K.Há menos de um mês ele completou sua segunda meia e declarou que quer ir além: “Espero em breve correr a maratona”. 

No vídeo abaixo Flemming conta sua história. 

Tagged: , , , , ,

/ 219 Artigos

Julia Zanolli

Julia Zanolli começou a correr em nome do bom jornalismo quando foi trabalhar na revista Runner’s World sem entender nada do assunto. A obrigação virou curtição, mesmo depois de sair da revista. Se livrou do carro para poder andar a pé pela cidade, mas é fã assumida de esteira. Prefere falar de comida do que de nutrição e acha que ter tempo é muito melhor do que matá-lo.

Deixe seu comentário

* Campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.