Como fazer o corpo acordar

Paulo Vieira

Tenho uma única superstição: não passar embaixo de escada. De resto, niente. Mudo roupa e a posição em dias de jogos do Brasil, aprecio gatos de qualquer cor, não altero minha rotina na sexta, 13. Também não me comovo com sinais que, ao se repetirem, julgo quererem passar uma mensagem.

Por exemplo: o tema deste post.

Pretendia falar com mais gente antes de mandá-lo para o ar, fazer o bolo descansar para crescer, não obstante a internet deglutir e defecar nossas palavras com apetite maior que o do Luisito Suárez.

Então, ao ler hoje na Runner’s americana exatamente os conselhos que eu queria dar neste post, decidi respeitar os tais sinais e escrevê-lo de uma vez.

A ocasião faz o ladrão, diria minha mãe.

O tema, enfim, é fazer o corpo acordar. Você pode até acordar, vestir-se, começar a correr, mas quem disse que você baixa aquele minuto de seu recorde histórico?

Infelizmente, para quem corre contra o relógio, para os loucos por performance, a maior parte das provas que valem alguma coisa começa às 7h30 da matina.

Como fazer o corpo, com a musculatura fria, acordar e ficar tinindo para correr, no meu caso a 4’40”, já no primeiro quilômetro?

Nelson Evêncio, presidente da Associação dos Treinadores de Corrida de São Paulo, diz que já orientou atletas que demoravam a “pegar no tranco”. Para casos assim, ele recomenda um aquecimento mais longo. Ou seja, o sujeito tem de acordar ainda mais cedo.

Evêncio já treinou gente que até chegava no horário, mas que acabava correndo de mau humor.

Assim como há notívagos que demoram para entrar no ritmo, há gente que não “performa” à noite. “Vejo isso mais entre os mais velhos, a partir dos 55-60 anos”, diz Evêncio.

Eu temo ser um notívago. Meu recorde para os 10K, 46’10”, veio nesta prova da Energizer.

E agora, para dar vazão à parte do ladrão de ocasião da minha mãe, os conselhos da Runner’s gringa que vi hoje.

– Aumente a taxa de açúcar de seu corpo, que cai ao longo do sono, com meia banana ou uma torrada com geleia 15 a 20 minutos antes do exercício;

– Tome meia xícara de chá ou café, se você costuma fazer isso regularmente, antes de sair de casa;

– Aqueça-se caminhando por 5 minutos;

– Após essa caminhada, trote por até 10 minutos;

– Como método alternativo, intercale corrida por 1 ou 2 minutos com caminhada forte por 1 minuto até atingir seu ritmo ideal de corrida.

– A revista também fala em colocar no iPod uma seleção musical “estimulante”. Eu não sou muito adepto desse estimulante ao correr, mas se você quiser, temos ótimas recomendações aqui, aqui, aqui e, ufa, aqui.

Agora veja se levanta logo dessa cama, poltrão!

Tagged: , , , , , ,

/ 714 Artigos

Paulo Vieira

Paulo Vieira corre pelas ruas de São Paulo desde os 15 anos e pelo mundo desde os 32, quando passou uma temporada em Londres. Adora correr em estradas rurais, descobrir novos caminhos e ir e voltar do Pico do Jaraguá. Mas agora anda frequentando também treinos no Parque Villa-Lobos às 7 da manhã com seu tênis minimalista - desde que a Lusa não jogue na véspera.

Deixe seu comentário

* Campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.