Maratona de risco

Paulo Vieira

Tag: , , , , , , , , , , ,

Maratonistas mais experimentados, melhor dizendo, mais endinheirados, gostam de escolher seu próximo 42K segundo critérios turísticos. Quando não estão lutando contra o relógio de novo em Chicago, Boston ou Berlim, cogitam coisas estranhas como Muralha da China, Jerusalém, Praia.

E há aqueles que gostam de fazer turismo de risco, indo para Sinaloa, Caxemira, Saara Ocidental. Juntamos, a seguir, o melhor desses dois mundos, maratonas em destinos explosivos.

Pyongyang
A maratona da capital norte-coreana tem uma novidade em sua 27ª edição, este ano: passa a admitir norte-americanos. Considerando que maratonistas internacionais passaram a ser aceitos em 2000, até que a concessão aos americanos veio rápido. A corrida é no próximo dia 13, mas o regulamento não esclarece se os competidores devem cortar o cabelo como o líder supremo Kim Jong-un.

Erbil, Curdistão
Pelotão de elite nas ruas da elite do Curdistão

Erbil
Na capital iraquiana do Curdistão, a prova é recente: surgiu há apenas três anos. Acontece em 25 de outubro, no outono. Há ainda provas de 4K e de 10K. Como no Brasil, quem costuma faturar a maratona aqui vem do Quênia. O último campeão é Vincent Cheruiyot, com 2:33’49”.

Maratona de Belém - Palestina
Palestina livre para os maratonistas

Belém
As inscrições eletrônicas já acabaram para a prova que acontece no próximo dia 11, em Belém, não do Pará, mas da Palestina. Mas caso você esteja pela região entre 6 e 10 de abril, pode tentar uma inscrição eletrônica na Bethlehem Peace Center. Cartões de crédito não são aceitos.Há ainda um 10K e uma meia maratona. O circuito passa por lugares como a Igreja da Natividade e os campos de refugiados Al Ayda e Ad Dheisheh.

.

/ 975 Posts

Paulo Vieira

Influenciado pelo velho “Guia completo da corrida”, do finado James Fixx, Paulo Vieira fez da calça jeans bermuda e começou a correr pela avenida Sumaré, em São Paulo, na adolescência, nos anos 1980. Mais tarde, após longo interregno, voltou com os quatro pés nos anos 2000, e agora coleciona maratonas – 9 (4 em SP, 2 Uphill Rio do Rastro, Rio, UDI e uma na Nova Zelândia), com viés de alta – e distâncias menos auspiciosas. Prefere o cascalho de cada dia às provas de domingo e faz da corrida plataforma para voos metafísicos, muitos dos quais você encontra nestas páginas. Evoé.

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado ou compartilhado e os campos obrigatórios estão marcados com asterisco (*).

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.