Como se dar muito mal em uma prova de corrida

Julia Zanolli

Depois de falar sobre como se dar bem em uma corrida, chegou o dia de escrever a listinha do capeta das provas de rua. Ela foi elaborada depois de muito suor e lágrimas da autora, que já foi vítima de quase todos os itens abaixo.

Conheça dez erros comuns que vão fazer você cruzar a linha de chegada (ou nunca chegar até ela) com o rabo no meio das pernas.

  • Estrear aquele tênis novo ou usar a camiseta de tecido sintético barato da prova e ficar cheio de assaduras
  • Mandar bala no café da manhã “para ter energia” e comer coisas com as quais você não está acostumado. E ter que procurar um banheiro químico no segundo quilômetro
  • Não comer nada antes da prova porque ainda é muito cedo e correr tonto de fome sonhando com a banana na linha de chegada
  • Não deixar tudo separado na noite anterior e às 5h30 da manhã ter que procurar aquela meia que não te dá bolha. Sem acordar o amor da vida que está dormindo no quarto, naturalmente
  • Se apegar na garrafinha de água para se hidratar e ficar com vontade de fazer xixi cinco minutos antes da largada
  • Tomar remédio para dormir na véspera da prova porque está ansioso e acordar às 11 da manhã completamente chapado
  • Não pegar água no posto de hidratação porque não está com sede e sentir a boca seca 27 metros depois
  • Levar o cachorro para correr junto com você e não conseguir se aquecer porque teve que limpar o vômito do companheiro no banco de trás do carro
  • Não ajustar a velocidade em um dia muito quente e ter que sentar na sarjeta para fazer o mundo parar de rodar
  • Sair muito rápido porque não resistiu à adrenalina da largada e quebrar na metade da prova. Enquanto um membro do staff aplaude e grita: “é isso aíííííí, muito beeeeeeem”

Tagged: , , ,

/ 219 Artigos

Julia Zanolli

Julia Zanolli começou a correr em nome do bom jornalismo quando foi trabalhar na revista Runner’s World sem entender nada do assunto. A obrigação virou curtição, mesmo depois de sair da revista. Se livrou do carro para poder andar a pé pela cidade, mas é fã assumida de esteira. Prefere falar de comida do que de nutrição e acha que ter tempo é muito melhor do que matá-lo.

Deixe seu comentário

* Campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.