Natal em Ilha Grande

Talita Ribeiro

A minha família tem o estranho hábito de passar o natal – e não o ano novo – na praia. Faz sentido se você pensar que os preços nessa época não são tão caros quanto na próxima semana, que as praias não estão tão lotadas e que o risco de faltar água, luz ou pãozinho na padaria é bem menor. Porém, a nossa justificativa para isso é que minha mãe, assim como o menino jesus do comércio, nasceu no dia 25 de dezembro e adora comemorar o seu aniversário de frente para o mar. E não se deve contrariar uma mãe, ainda mais quando o destino escolhido é a linda Ilha Grande <3

Para quem não sabe, a Ilha Grande fica no arquipélago de Angra dos Reis, no Rio de Janeiro e, assim como o nome sugere, é a maior, com  193 km² de área, sendo 155 Km só de costa. Ela abriga 113 praias, como Lopes Mendes, considerada uma das 10 mais bonitas do mundo, de acordo com o site Trip Advisor, e classificada com 5 estrelas pelo Guia 4 Rodas. A ilha também é eleita por mim e pela minha família o melhor destino de praia do Brasil, por não ter carros, por contar com uma rica fauna marinha, pela diversidade de areias, sim areias, você encontra branquinha e macia, dourada mais grossa, preta, avermelhada, praia com grama e areia misturadas… E pelo mar em diversos tons de azul e verde, sem moderação. E ela não é tão cara quanto sua concorrente nordestina: Fernando de Noronha.

Praia Lopes Mendes em Ilha Grande
Areia fininha e mar azul turquesa, em Lopes Mendes

O bom de passar o natal lá é que não dá tempo de sentir o peso da culpa ou dos quilinhos a mais depois da ceia – feita com pratos a base de frutos do mar -, para conhecer as atrações da ilha, só andando e de barco. Sim, “E” e não “OU”, já que para chegar a Lopes Mendes, por exemplo, você vai a uma praia vizinha em um táxi boat e segue por uma trilha de mais 20 a 30 minutinhos, dependendo do passo, até dar de cara com aquela pintura de ondas bravas. Em Aventureiro, a minha predileta, você também desce no píer e precisa andar mais 10 minutinhos para ficar com o pé na areia, ou se jogar no mar e nadar um pouquinho naquela piscina natural. Para chegar à Abraãzinho, acho um desperdício queimar R$20 para ir e voltar de barco, melhor é investi-los nem uma caipirinha quando chegar lá e caminhar por 20 minutos na ida e mais 20 na volta, mais ou menos o mesmo tempo que você gasta para conhecer a Praia Preta, na outra ponta da Vila do Abraão, onde se concentram a maioria das pousadas.

Para os mais dispostos, a ilha guarda trilhas bem desafiadoras, no meio da mata, subindo montanhas, passando por rios e mangues, com vista para o mar… Ao todo são 16 trajetos oficiais, partindo de Araçatiba, Abraão e Bananal, percorrendo 70 Km no total e passando por mais 20 praias. Além das caminhadas, é possível praticar outros esportes também, como mergulho, snorkel, surfe, caiaque, ciclismo, pesca… Tudo em um cenário que dispensa legenda:

praia aventureiro em Ilha GrandeUm feliz natal atrasado para vocês ; )

Tagged: , , , , , , , , , , ,

/ 70 Artigos

Talita Ribeiro

Talita Ribeiro corre atrás do próximo freela e para conciliar o MBA, o casamento e essa vontade de escrever novas histórias. É iniciante, daquelas bem desastradas, e só decidiu deixar a esteira e o trabalho fixo nesse ano, após voltar de San Francisco, onde todo mundo corre na rua para inovar e aproveitar melhor a cidade.

1 Comentário

  1. Ana Claudia Crispim

    Tali, Ilha Grande é me destino preferido de praia do Brasil. Pode não ter aquela transparência de Fernando de Noronha, é verdade. Mas tem um charme único, um verde acolhedor, uma calma, uma paz… Eu realmente adoro. Beijos!

    Reply

Deixe seu comentário

* Campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.