Sexo antes da maratona ajuda ou atrapalha?

Paulo Vieira

Tag: , , , , , , , , ,

Na corrida também seria bom
Na corrida também seria bom/Foto: Reprodução

No futebol, o tema é tabu, mais velho do que andar pra frente, mas ainda assim tabu. E na maratona? Fazer sexo antes da Hora H do Dia M faz bem? Ou consome energia exagerada? A rapidinha pode te deixar lento demais? O JQC falou com um dedicado maratonista e com os dois donos das assessorias esportivas mais badaladas do Brasil para conhecer, suas, digamos, posições.

Sérgio Xavier, diretor de redação da Runner’s Brasil, que faz em Berlim, no próximo dia 29, sua oitava maratona.
“Sou totalmente a favor (do sexo antes da Maratona), é a última relaxada. Tem gente que indica tomar uma bebida alcoólica na véspera para ajudar a relaxar, mas álcool pode desidratar. Esse “treino” aconteceu comigo em Paris, talvez também em Amsterdã. O bom no meu caso é que depois da ‘prática’ eu durmo melhor.”

Marcos Paulo Reis, dono da assessoria esportiva MPR
“O sexo a meu ver pode atrapalhar por gerar uma sobrecarga fisiológica adicional. Sobrecarga para os músculos, além da possibilidade de comprometer o balanço energético e hídrico do atleta. O orgasmo gera uma resposta de inativação do sistema nervoso autônomo simpático, provocando relaxamento muscular. Apesar da diminuição da ansiedade e do estresse antes da prova ser algo buscado por alguns atletas e treinadores, o relaxamento muscular pode atrapalhar na ativação dos fusos musculares e, consequentemente, na performance (da maratona, bem entendido).”

Mario Sergio Andrade Silva, da assessoria esportiva Run & Fun
Sim! Sexo antes da prova não tem contra-indicações e acho que ajuda a relaxar principalmente aqueles mais ansiosos. O que não recomendo mais é o trote na véspera. Nada de ter preocupações na noite anterior à prova.”

/ 828 Posts

Paulo Vieira

Influenciado pelo velho “Guia completo da corrida”, do finado James Fixx, Paulo Vieira fez da calça jeans bermuda e começou a correr pela avenida Sumaré, em São Paulo, na adolescência, nos anos 1980. Mais tarde, após longo interregno, voltou com os quatro pés nos anos 2000, e agora coleciona maratonas – 6, com viés de alta – e distâncias menos auspiciosas. Prefere o cascalho de cada dia às provas de domingo e faz da corrida plataforma para voos metafísicos, muitos dos quais você encontra nestas páginas. Evoé.

3 Comentários

  1. Dante Grecco

    Nunca corri maratona. Mas creio que uma atividade não prejudique a outra — e vice-versa.

    Responder

  2. Iracema Pamplona Genecco

    Como já disse alguém, “sexo antes faz bem” desde que não cheguem atrasados à maratona.

    Responder

  3. Alexandre Correa Lima

    Como dizem os espanhóis, cojer faz bem, inclusive antes de correr a maratona. Desde que o cojer não se transforme numa maratona sexual, evidentemente.
    Gostei de saber que tenho um sistema nervoso autônomo simpático.

    Responder

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado ou compartilhado e os campos obrigatórios estão marcados com asterisco (*).

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.