Correndo contra a balança

Paulo Vieira

Nunca pensei em corrida como um caminho para o emagrecimento. Na verdade, se alguém me perguntasse por que eu corria, teria dificuldade de responder (hoje consigo enrolar melhor o interlocutor, acho). Mas é notável que muita gente vai para a esteira, quiçá para o cascalho, para ficar mais leve.

Já mostramos aqui a incrível história do Mandrey e sua dieta social, a Talita vive dando dicas de nutrição e treinos costumizados e agora, para gáudio da nação cheinha que acompanha o JQC, temos a honra de convocar o Tiago, nosso novo colunista, que topou o desafio de correr para baixar sua “marca” corpórea. Ele diz que, mais do que reduzir o peso, o que ele quer mesmo é ser mais um JQC. Tem louco pra tudo…

Com vocês, medindo 1,71m, pesando três digitos, aos 27 anos, Tiiiiiiiiiiiiiiiiiiiago Souza!

Nunca corri na vida! Isso é preciso deixar claro. Sempre fui o tipo de pessoa que odiava academias, ainda que tenha praticado exercícios em uma por um mês.

Claro, adorava futebol quando era criança, mas era sempre um dos últimos a ser escolhidos. Isso quando não ficava com a tarefa mais cruel para uma criança fã do esporte mas eterno perna de pau: ser goleiro.

Pratiquei natação e kung fu por alguns anos, mas, apesar de gostar, não os levei adiante justamente porque foquei em algo que sempre me considerei melhor, escrever. Foi por esses e outros motivos que virei jornalista.

Mas a vida muda tudo. Cresci, casei, tive filhos, avancei na carreira e escrevi bastante, só que também engordei um tanto. Certo dia, quando fui jogar bola com os meninos, cansei rapidamente e tive que sair do jogo, com dores no estômago. Sinto que decepcionei meus filhos, porque eles queriam muito que eu continuasse, mas por mais que eu e eles quiséssemos, não dava.

Lembrei-me de “Wall-E”, em que o restou da humanidade foram seres extremamente obesos, altamente dependentes da tecnologia. Sujeitos que haviam esquecido como era bom um simples caminhar.

A verdade é que precisava fazer alguma coisa, já que ninguém ainda inventou um app para redução da gordura.

Decidi correr. E mais do que isso, decidi ser um Jornalista que Corre!

Mas nāo vou fazer isso como uma vaca louca, ou um boi gordo louco. Próximos passos: procurar um médico para saber como estou realmente de saúde, fazer exames e encontrar um personal que consiga me impor um ritmo de treinamento. Será que vai dar certo?

Tiago Souza tem 27 anos, 1m71 e acabou de passar dos 100 quilos. Jornalista, trabalha na agência Empório da Comunicação e mantém o blog Minhas Insignificantes Observações, sobre livros e filmes clássicos, cults ou muito pelo contrário.


Tiago Souza, jornalista que corre para reduzir o peso
A coca é a última coisa que ele disse que vai cortar

Tagged: , , , , , , , , , , , , ,

/ 714 Artigos

Paulo Vieira

Paulo Vieira corre pelas ruas de São Paulo desde os 15 anos e pelo mundo desde os 32, quando passou uma temporada em Londres. Adora correr em estradas rurais, descobrir novos caminhos e ir e voltar do Pico do Jaraguá. Mas agora anda frequentando também treinos no Parque Villa-Lobos às 7 da manhã com seu tênis minimalista - desde que a Lusa não jogue na véspera.

2 Comentários

  1. Caroline Apple

    Ahh Tiago. Não faça isso. Refrigerante é um ato de boicote ao seu treino, já que você quer perder peso. Mas também sei que quando a gente entra para o mundo dos esportes essas coisas deixam de fazer parte gradativamente. Boa sorte pra você, mas pensa com carinho e solta esse copo!

    Reply

Trackbacks & Pingbacks

  1. Designer da Quatro Rodas quer voltar ao peso dos tempos do boxe

Deixe seu comentário

* Campos obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.